Tudo que você deveria saber sobre a próstata e o ciclismo Photo: www.drweil.com
Quinta, 22 Junho 2017 17:15

Tudo que você deveria saber sobre a próstata e o ciclismo

Uma das maiores preocupações entre os homens são os efeitos do ciclismo sobre sua próstata, este é um tema que alcança a qualificação de tabu, fazendo com que, em muitas ocasiões, se crie falsas verdades alimentando lendas urbanas que não corresponde à realidade. Neste artigo vamos esclarecer os pontos mais importante que rondam esse assunto.

Todos os homens terão problemas de próstata?

 

Aproximadamente 50% da população masculina entre 60 e 70 anos, e 90% entre os 70 e 90 anos terão sintomas causados pela Hiperplasia Benigna de Próstata (HBP), e aproximadamente 1 de 7 homens será diagnosticado com câncer de próstata no decorrer de sua vida. É importante ressaltar que o câncer de próstata é a segunda causa oncológica de mortes, depois do câncer de pulmão.

Quais são os problemas mais frequentes.

 

Em homens maiores de 50 anos os problemas mais frequentes são a hiperplasia benigna da próstata e o câncer de próstata. Em homens jovens o problema mais comum é a prostatitis (inflamação aguda ou crônica da próstata).

Como prevenir os problemas com a próstata.

 

A forma mais eficaz de prevenir patologias relacionadas à próstata é adotando hábitos de vida saudável: dieta equilibrada, evitar obesidade, realizar atividade física regularmente.

Pacientes com problemas de próstata podem praticar exercícios físicos?

 

A prática do ciclismo de forma recreativa em pacientes com hiperplasia e câncer de próstata não é prejudicial, contudo, em pacientes com prostatitis crônica poderá agravar os sintomas.

O ciclismo é prejudicial para a saúde da próstata?

 

Não existe um consenso sobre si a prática do ciclismo pode provocar alterações na próstata em relação ao selim da bicicleta.

A principal razão para se acreditar que a prática do ciclismo pode alterar a próstata é a compressão que a ponta do selim exerce sobre esta região do corpo, ou seja, esta compressão durante horas poderia gerar inflamações na próstata. Contudo, revisando artigos recentes não se encontra resultados conclusivos em um ou outro sentido.

Os selins aberturas centrais ou antiprostáticos são realmente úteis?

 

O mais importante é usar um selim que seja cômodo e que se adapte à anatomia de cada ciclista. E para que esta adaptação anatômica seja alcançada temos que levar em consideração a largura do selim, ou seja, que ele seja largo o suficiente para apoiar os dois ísquios, reduzindo assim a pressão sobre a região da próstata.

O uso de selins com abertura central podem ajudar a diminuir a pressão sobre esta região, assim como os selins sem nariz que evitam a pressão direta sobre a região genital. O único problema com a utilização destes selins é que podem ser mais incômodos, isso se deve porque toda a pressão é exercida unicamente sobre os ísquios.

Fontes:

  • Dr. Alberto Sacristán
  • Dr. Enrique Sanz Mayayo