Ciclismo e cafeína - Como tirar o máximo proveito dessa fonte de energia

Abril 20, 2020
Ciclismo e cafeína - Como tirar o máximo proveito dessa fonte de energia Photo: sprudge.com

Certas doses de cafeína podem ajudar os ciclistas a aumentar seu desempenho. Beber café antes de andar de bicicleta pode parecer sem importância ou talvez até contra-indicado. No entanto, a chave é saber como aproveitar o máximo efeito da cafeína. Portanto, vale a pena verificar os benefícios que essa substância agrega ao organismo.

Que efeito a cafeína causa no ciclista?

Por cerca de 50 anos, a cafeína tem sido um composto que está na lista de substâncias ergogênicas. Ou seja, eles são capazes de levar a um aumento da capacidade de trabalho e até resistência. De fato, até o momento, continua sendo uma das substâncias objeto de pesquisas mais intensas devido ao seu efeito no desempenho físico.

Naturalmente, a cafeína está presente, além dos grãos de café, em chá natural, guaraná e cacau. E embora o principal mecanismo de ação ainda não tenha sido descoberto, sabe-se que é molecularmente semelhante à adenosina, que é um poderoso inibidor do sistema nervoso central (SNC), portanto, acredita-se que a cafeína tenha o mesmo efeito.

Nesse caso, a inibição provocada pela adenosina no sistema nervoso central, faz com que se produza um efeito que reduz a percepção de esforço, fadiga e até mesmo a dor produzida pelas contrações musculares durante o exercício. No entanto, esta é apenas uma das poucas teorias sobre isso.

A ação inibitória da adenosina também ocorre nos tecidos gordurosos do corpo. Por esse motivo, outra teoria indica que essa substância é capaz de produzir lipólise dos tecidos adiposos, liberando ácidos graxos no sangue. Isso é importante porque, nessas condições, o ciclista usará gordura em vez de suas reservas de glicogênio como fonte de energia.

Em ambos os casos, fica claro que a cafeína produz uma melhoria apreciável no desempenho aeróbico e anaeróbico. Isso é algo que importa no ciclismo ou em qualquer outra modalidades. É necessário ter em mente os efeitos desta substância.

Cafeína e genética - um fator muito importante

Está bem documentado que existe uma relação preponderante entre o efeito da cafeína e a genética de um indivíduo. A genética influencia diretamente o efeito dessa substância, tornando alguns suscetíveis, respondendo pouco ou nada a ela. Foi demonstrado que os genes influenciam o metabolismo de muitas substâncias, e a cafeína é uma delas.

Isso explica por que algumas pessoas bebem pequenas porções de café e podem experimentar perda de sono, hiperatividade e um aumento notável em seus níveis de energia. Enquanto outros podem tomar um café antes de dormir sem sofrer nenhum efeito.

Benefícios de tomar café antes de andar de bicicleta

Já é sabido que consumir gengibre para andar de bicicleta pode trazer benefícios. O gengibre pode fornecer vitaminas para o ciclista, uma vez que é considerado um super alimento. Por isso, muitos ciclistas espanhóis o incluem em sua dieta no final do treino. Mas e a cafeína? Observe os benefícios que seu consumo traz.

1.- Aumenta a capacidade de trabalho muscular: seu efeito ativa todas as unidades motoras do corpo, aumentando a capacidade e a intensidade do trabalho muscular.

2.- Aumenta a capacidade de concentração: um elemento tão valioso no ciclismo é a concentração e uma xícara de café pode aumentá-la exponencialmente, ativando ao máximo o sistema nervoso central. Além disso, favorece uma menor percepção do esforço, o que contribui para manter a taxa de trabalho por mais tempo.

3.- Prepare o sistema circulatório para um trabalho intenso: a cafeína acelera a freqüência cardíaca, favorecendo o bombeamento sanguíneo e a oxigenação dos grandes grupos musculares, preparando-os para trabalhar ao máximo.

4.- Controla a liberação de insulina no sangue: Isso ajuda a preservar o glicogênio nos músculos ao máximo, uma vez que os ácidos graxos são usados ​​como fonte de energia como combustível, mantendo um peso ideal nos ciclistas.

Como tomá-la como energizador para os ciclistas

Como a cafeína deve ser tomada? Independentemente de você estar em preparação física no ciclismo ou em plena competição, as doses recomendadas estão entre 3 e 6 mg / kg de peso, de preferência uma hora antes do treino ou da competição.

Normalmente, a maioria das pessoas ingere doses variando de 200 a 300 mg, sem efeitos colaterais. Esta dose é adequada, pois é mantida no sangue por 3 a 9 horas, metabolizando pouco a pouco até 90%. Em seguida, é eliminado pela urina sem deixar nada no corpo.

Como aproveitar ao máximo a cafeína antes de uma competição? Bem, os especialistas aconselham limitar o seu consumo na semana anterior à competição. Dessa forma, o corpo será sensibilizado ao efeito da cafeína no momento da competição, aumentando a velocidade de absorção e a concentração plasmática no sangue.

E o que levar após o treino? O café é uma excelente bebida para beber depois de andar de bicicleta, pois foi constatado que, quando acompanhado de carboidratos após um treino, ajuda a aumentar a velocidade com que o glicogênio muscular é reabastecido.