Pernas fortes são a chave para uma mente forte?

Março 06, 2018

Um grupo de pesquisadores do King's College, em Londres, afirmam que as pernas mais fortes se correlacionam em cérebros mais fortes, pelo menos quando se trata do processo de envelhecimento.

A pesquisa, que foi realizada em conjunto com o National Institute for Health Research do Reino Unido e o Wellcome Trust, como parte de um estudo com mais de 300 gêmeos, indicou que o exercício regular da musculatura das pernas libera hormônios que podem encorajar células nervosas no cérebro crescer.

Usando uma série de tarefas de computador destinadas a avaliar a memória e o processamento mental, os pesquisadores conseguiram rastrear a condição física e mental de 150 pares de irmãs gêmeas, que tinham entre 43 e 73 anos.

Embora uma série de atributos físicos tenham sido testados, o estudo descobriu que, em geral, o gêmeo com maior poder de contração da musculatura da perna teve melhores habilidades cognitivas e experimentou menos variações cerebrais relacionadas à idade.

O chefe da pesquisa, Dr Claire Steves, disse: "Quando se tratava de envelhecimento cognitivo, a força da perna foi o fator mais forte que teve impacto em nosso estudo. Nós pensamos que a força da perna é um marcador do tipo de atividade física que é boa para o seu cérebro ".

Além disso, o Dr. Doug Brown, diretor de pesquisa da Alzheimer's Society, disse que "as descobertas aumentaram a evidência de que a atividade física poderia ajudar a cuidar do cérebro, mas acrescentou que ainda não estava claro como este processo está relacionado".

No entanto, Steves descreveu a correlação como "atraente", e sugeriu que as mudanças de estilo de vida, aumentando a atividade física, podem ajudar a manter a pessoa mentalmente e fisicamente saudável.

O Dr. Simon Ridley, diretor de pesquisa da Alzheimer's Research UK, disse: "Sabemos que a atividade física pode ajudar a reduzir o risco de demência e é importante levar em consideração o treinamento de força, bem como o exercício aeróbio".