Os segredos para uma pedalada mais eficiente

Setembro 09, 2020

Sabemos que o sonho de qualquer ciclista é justamente conseguir uma pedalada potente e eficiente, procurando gastar o mínimo de energia possível.

Para isso, se busca utilizar uma técnica adequada, bem como uma postura adequada que influencie no alcance desse objetivo. Com todos esses dados na mesa, é hora de ver quais são os aspectos mais importantes da pedalada.

Quando falamos em pedalar, queremos dizer poder completar o ciclo que vai desde o início do movimento do pedal até completar a volta de 360º.

Para obter uma melhor compreensão de cada um dos músculos envolvidos durante o exercício, bem como para saber a técnica apropriada para cada terreno ou nível, você também deve saber bem quais são as quatro fases da pedalada, porque elas o ajudarão a entender os músculos envolvidos e quais são utilizados durante o processo.

Fases

EMPURRE PARA FRENTE

Durante a pedalada para a frente, o que se utiliza são os músculos flexores do quadril, assim como a região dos extensores do joelho, e o mesmo também é feito com os extensores do quadril.

PROPULSÃO

Esta área é onde a maior quantidade de força é exercida. É caracterizada pelo fato de que os chamados músculos extensores do quadril, o glúteo máximo, os extensores do joelho, isto é, o vasto lateral e o quadríceps medial, e também os extensores do tornozelo participam com uma maior contração.

PONTO MORTO

O ponto morto, isto é, no impulso para trás, intervém os músculos que estão relacionados aos flexores do joelho, ou seja, o bíceps femoral, e os dos flexores do quadril.

ELEVAÇÃO OU RECUPERAÇÃO

A elevação trabalha os músculos dos flexores dorsais do tornozelo, ou seja, a região do tibial anterior e do flexor longo que está nos dedos, os flexores do joelho, passando pelo bíceps femoral.

Biomecânica

Quem anda de bicicleta frequentemente sabe que, em muitas ocasiões, a posição adotada é mais resultado de um hábito do que de um posicionamento correto.

A posição a ser adotada em cima da bike pode ocasionar uma pedalada de forma errada, com a perda de eficiência podendo acarretar em lesão.

Tudo isso pode ser resolvido se uma boa análise biomecânica for feita, podendo ajudar no ganho de qualidade na pedalada. Para isso, o importante é que você esteja confortável em todos os momentos, de forma que a força exercida seja mais eficaz e a prevenção de lesões seja muito maior.

Técnica

A técnica de pedalar envolve tentar obter o máximo de todo o percurso do pé / pedal, desenhando toda a circunferência. Existem várias formas de pedalar e entre as mais comuns encontramos são as seguintes:

Pedalada do pistão (0 - 180º)

Ocorre no momento em que o ciclista exerce a maior força na fase de empurrão do pedal, onde são gerados dois pontos mortos (superior e inferior).

Pedalada circular (360º)

A pedalada circular ocorre quando o ciclista exerce força sobre os pedais durante todo o processo de pedalada, seja durante o empurrão ou ao puxar o pedal para cima, o objetivo é diminuir os pontos mortos. É recomendado quando você precisa fazer um esforço máximo na bicicleta.